ptarzh-CNenfrdeitjarues

Saiba como funciona o mercado negro de venda de áudios de whatsapp

Avalie este item
(0 votos)
Quarta, 20 Março 2019 10:01

Vazamentos de áudios na política tem se tornado uma prática comum. Mas nem tudo pode ser vazamento, é possível que seja roubo também

 

whatsapp

 

Entre todas as farpas trocadas publicamente entre o presidente Jair Bolsonaro e Gustavo Bebiano, ex-ministro da Secretária Geral da Previdência, uma polêmica pairou no ar: será que foram vazados os áudios que comprovaram que Bebiano não mentiu, como acusou um dos filhos do presidente? Neste caso específico ficou claro que haviam muitos interesses envolvidos, então o vazamento proposital pelo político não chegou a ser questionado efetivamente. Contudo, o assunto suscitou para o grande público a existência de um mercado negro de compra e venda de áudios.
Marcelo Branquinho, CEO da TI Safe, explica que a forma mais simples de acessar os dados do aplicativo whatsapp de qualquer pessoa, de forma remota, é obter a senha desse usuário. “Quando instala o aplicativo no aparelho telefônico é ativado o backup na nuvem e todas as mensagens e áudios baixados ficam armazenadas. Basta ter o usuário e a senha do usuário na nuvem para acessar esses dados de qualquer parte do mundo”, explica Branquinho. Mas como é possível obter as senhas usadas para acessar a nuvem? Neste ponto, entram em cena algumas empresas russas se especializaram em obter e vender essas informações. Segundo Branquinho, o serviço sai por U$ 50, 00 e em 48 horas é possível conseguir a senha da pessoa, bastando apenas fornecer o nome do usuário que precisa ser hackeado.
Outra forma de acesso a arquivos de áudio é ainda mais simples. A ferramenta de web para whatsapp, que habilita qualquer computador ou tablet para espelhar as informações de mensagens, áudios e vídeos trocadas pelo aplicativo instalado no telefone, tem ganhando cada vez mais adeptos no ambiente empresarial. Esse recurso abre um canal para roubo de dados, uma vez que basta o telefone estar próximo para que o conteúdo seja acessado por outro computador. Por fim, a prática da clonagem de aparelhos celular que se dá, geralmente, pela utilização de scanner de frequência ou de um receptor de rádio de alta frequência, é uma outra maneira de obter os dados. “A partir desses equipamentos é possível identificar os números da linha e de série do aparelho. Os dados receptados são transferidos para um celular clandestino”, detalha Branquinho.
Malware para androids, que conseguem roubar mensagem pelo whatsapp, os chamados “Skygofree”, também tem recursos bastante sofisticados de espionagem. “ É possível tirar fotos, capturar vídeo, obter registros de chamadas e ler mensagens de texto. O malware grava conversas e ruídos automaticamente quando o dispositivo infectado entra em um local específico e conecta o aparelho a redes wi-fi controladas por hackers”, conta. Tem também um novo tipo de spyware pode peneirar as mensagens do WhatsApp e comprometê-las de maneira indesejada. O malware baseado no Android pode não apenas percorrer os bate-papos, mas também induz uma série de métodos de vigilância no WhatsApp, o que poderia dificultar a privacidade.

 

Lido 1291 vezes Última modificação em Quinta, 25 Abril 2019 16:49

Copyright © 2007-2018 - TI Safe Segurança da Informação - Todos os direitos reservados.