TI Safe

Class | Suporte | EaD | Hub |

Home Blog TI Safe ICS-SOC®: celeiro de talentos em segurança cibernética

Blog

TI Safe ICS-SOC®: celeiro de talentos em segurança cibernética

O dia a dia no monitoramento dos clientes traz condições adequadas para o desenvolvimento profissional.

Uma profissão que há poucos anos nem existia oficialmente é atualmente uma das mais almejadas e bem pagas do mercado. Não, não estamos falando de Youtubers e sim de especialistas em segurança cibernética. Mas, exatamente o que faz este profissional? O mercado de segurança cibernética é um dos mais promissores para o profissional com formação tecnológica e que se especializa na área. A demanda supera a oferta. Segundo dados do Estudo (ISC)² 2021 Cybersecurity Workforce Study (isc2.org) embora mais de 700 mil profissionais tenham entrado no mercado em 2021, a lacuna da força de trabalho no setor de segurança cibernética gira em torno de 2,72 milhões em todo o mundo.

A TI Safe possui sua própria Academia especializada em capacitação de segurança cibernética industrial, o local ideal para o desenvolvimento de jovens talentos.  Os profissionais que atuam na linha de frente na gestão e monitoramento de segurança das redes dos clientes no TI Safe ICS-SOC® precisam desenvolver habilidades muito específicas e não basta possuir, apenas, uma formação tecnológica, é preciso mergulhar no universo da automação industrial e no setor de missão crítica.

Marcelo Pessoa, 26 anos, graduado em Ciências da Computação, Analista de Segurança da Informação II, explica que precisou desenvolver uma visão holística sobre redes de computadores atrelada às melhores práticas de segurança. “Há muitas fontes de informação sobre o assunto, mas é somente na atividade prática diária do monitoramento para os clientes que você vai aprendendo a solucionar os problemas. Até porque é um ambiente dinâmico e os hackers aperfeiçoam suas estratégias diariamente e nós, aqui na linha de defesa, aprendemos a fazer o mesmo”, explica Pessoa.  Em sua atividade cotidiana no TI Safe ICS-SOC®, ele monitora as redes dos clientes observando tráfego capturado pelos equipamentos de segurança, atende chamados de verificações, implementações e intervenções e tem a função de, também, manter os equipamentos dos clientes atualizados; além de mapear qualquer brecha de segurança que possa afetar os sistemas. Pessoa, que pretende evoluir ainda mais na carreira e almeja trabalhar dentro de algum órgão de segurança mundial, aconselha quem intenciona seguir carreira na área: “Nunca confie em nada e em ninguém. É um conceito primordial de segurança” e completa: “quem se interessa pela área, além de muito estudo e prática, também, deve acompanhar os incidentes de segurança que ocorrem no mundo inteiro a todo momento”, avalia Pessoa.

Outro talento do TI Safe ICS-SOC®, Gabriel Ferreira, também de 26 anos e com formação em Ciência da Computação, trabalha nas áreas de implementação de projetos e do ICS-SOC. Começou há quatro anos e hoje é coordenador. Ferreira conta que na TI Safe teve a chance de aprofundar o conhecimento em segurança e conhecer as principais infraestruturas críticas do país “Foi essencial desenvolver os conceitos de segurança e aprender como é o funcionamento da infraestrutura dos nossos clientes”, conta. O coordenador, também, sempre acompanha as notícias do setor em grupos e fóruns de segurança que participa no LinkedIn. Para Ferreira, a cibersegurança só tende a crescer e a curto prazo será indispensável em todas as esferas. A dica que dá para quem está começando na área é que procure fontes de informação fora do ambiente acadêmico. “A parte de segurança é sempre um tópico dentro de outras matérias na faculdade e nunca é falado de uma forma aprofundada”, explica Ferreira.

Para mais informações acesse Academia TI Safe

Voltar